segunda-feira, 21 de setembro de 2009

É hoje que eu desisto de tudo.

Vamu lá, crente...cê não tem opinião??
Então deixe um comentário no final do post, ok?



post criado em 27/08/2009


Asafe andava de um lado para outro no seu quarto, cenho franzido, olhar fincado no chão, inquieto.
Olhava pela janela de vez em quando, procurando algo que ele mesmo sabia que não estava lá fora.
Seus sentimentos eram uma mistura de raiva, dúvida, indignação, tristeza, mas acima de tudo o inconformismo dominava seu coração naquele momento.
Queria orar, mas quando tentava fazê-lo, terminava divagando e falando sozinho novamente.
A pergunta incessante no íntimo perturbado e confuso daquele jovem era:
-“Por que, Deus??? Por que tudo vai bem para os orgulhosos? Por que eles não sofrem e a saúde deles é tão boa?
Os que não Te temem exploram os outros, falam mal de Ti e ficam cada vez mais ricos!
Ah, Senhor, sinto inveja deles! A verdade é essa.
Parece que não adianta nada eu ficar lutando para me conservar puro e ter minhas mãos limpas…e sabe por que, Deus? Porque eu sofro todo dia e todas as manhãs me sinto castigado, pagando um preço alto por guardar a Tua palavra. Eu quero entender, eu quero entender, eu quero entender”
E assim, mergulhado nesses pensamentos Asafe se sente tentado a abandonar a fé. Afinal, o que poderia acontecer, já que os homens maus faziam tudo errado e nada parecia ir mal para eles?
É…talvez fosse melhor dar um tempo.
Quem sabe curtir um pouco mais a vida e desfrutar um pouco mais dos prazeres dos quais tinha se guardado tanto tempo: as companhias de amigos que freqüentavam lugares bem mais divertidos que ele , o amor das mulheres estrangeiras, os braços da prostituta, as noitadas sem compromisso.
Perturbação de espírito, aflição de alma.
De repente ele sai do quarto num impulso e não fala com ninguém enquanto caminha para o Templo numa passada que mais lembrava um soldado furioso à caça do inimigo.
Estava tão cego, que nem se dava conta do trajeto enquanto passava pelo meio das pessoas e das ruas.
Era tudo ou nada. Era agora ou nunca. A última vez, a última ida ao Templo, a despedida.
Nem sabia ao certo porque estava caminhando para lá.
-“Já que o Senhor não me responde, eu vou me desligar, vou olhar para dentro do santuário pela última vez e Tu saberás que eu não agüento mais. Para mim chega! “
Na ponta da escadaria Asafe diminui o ritmo e as lágrimas parecem querer pular dos seus olhos, mas mesmo assim ele continua, está decidido.
De repente os joelhos ficaram fracos à medida que entra no santuário, que estranho.
Uma música tão linda vinha lá de dentro!
A atmosfera que envolvia o lugar era morna e tranqüila, e por um momento Asafe esqueceu o que veio fazer ali.
O céu descia naquele lugar ao som da harmonia daquelas vozes que adoravam ao Único Deus na tarde ensolarada.
Asafe já não conseguia mais segurar o choro e seus joelhos o traíram de uma vez, jogando-o naquele chão santo que parecia tão macio como as palmas da mão.
Ficou ali, chorando alto, ninguém se escandalizava, mas pelo contrário, todos continuavam em atitude de adoração.
Salmo 73: 17-28
“…Até que entrei no Teu santuário e de repente me veio o discernimento a respeito do fim dessas pessoas.
Tu deixas que eles pisem em lugares escorregadios e permite que eles mesmos se destruam.
Num momento eles estão bem, mas esse bem não permanece porque em segundos ficam consumidos pelos seus próprios medos.
Me sinto mal agora porque me tornei como um animal me revoltando e me amargurando diante de Ti, Senhor .
Como é boa a Tua presença! Tu me guias com os Teus conselhos e a minha honra ainda virá.
A quem tenho eu no céu além de Ti?
E quem há na terra a quem eu queira mais que a Ti?
Ainda que a minha mente e meu corpo enfraqueçam, Deus é a minha força, é tudo o que eu preciso.
Agora sei…os que se afastam de Ti certamente morrerão e a destruição deles está reservada para o final.
Porém, eu prefiro estar perto do Senhor e fazer Dele o meu refúgio”


Graças a Deus que a crise de Asafe está registrada de forma tão direta na Bíblia.
Nem sempre conseguiremos ver a justiça na forma e no tempo da nossa expectativa humana.
O que importa é guardar firme a confissão da esperança, esconder em lugar secreto a fé e agarrar bem forte a convicção de que todas as coisas estão no controle de nosso Deus.
Leia o todo o Salmo 73 e creia que o Senhor cuida de nós mesmo nos momentos das nossas piores crises e dos nossos mais insanos pensamentos.
Podemos um dia caminhar decidamente para o Templo no desejo de dar um “basta”, mas seremos socorridos a tempo.
Talvez saiamos de lá sem as respostas, sem as explicações, mas na certeza de que temos o que nenhum outro que não conhece a Deus tem.

3 comentários:

acrperes@gmail.com disse...

27/08/2009
Lindo desenvolvimento do tema.
Aquela parte onde, “Ficou ali, chorando alto, ninguém se escandalizava, mas pelo contrário, todos continuavam em atitude de adoração”, aconteceu comigo, você me transportou para um momento singular da minha vida.
Penso que Deus usa exemplos de grandes servos que passaram e passam provas, para que não desanimemos em nossa caminhada. Admiramos os mártires, mas nos surpreendemos em ver nossa fé abalada pelas lutas

Miriam disse...

Jesus é a nossa força para vencer.A alegria da salvação nos encoraja a seguir.

a Paz.

Glademir Stocco disse...

PAz minha querida Pastora, que mensagem já passei por isso alias muitos passam por isso... mais não desisti DEUS o abençoe, publiquei essa mensagem no meu blog amém???