segunda-feira, 30 de novembro de 2009

As garotas do púlpito.

Tenho um inconveniente grito de alma que nunca sabia a hora certa de calar a boca, mas busquei na escrita uma expressão, um espaço, um escape, um jeito, uma forma de bem estar, já que, pra mim, escrever tem efeito terapêutico...

Mantive esse Blog às ocultas por 1 ano, escrevendo de mim para mim...coisas do surto que tive em 2006/2007. Nessa época encontrei uma comunidade orkutiana PARA ESPOSAS DE PASTORES E PASTORAS  (ou algo desse gênero).

Especialmente naquele dia eu me sentia "O" lixo pastoral, a porcaria das porcarias, precisando mais que tudo encontrar uma pessoa que me entendesse, nem que este ser estivesse nas Ilhas Galápagos.

Me enchi de esperança e comecei a ler, na expectativa de achar apoio e compreensão para as angústias que consumiam minha saúde emocional e física a cada instante.

Meo Deos, que decepcionante!

Era frustrante concluir a cada fórum que o lixo era eu mesmo, que eu não era boa o bastante para estar entre pessoas tão espiritualizadas e perfeitinhas!
Foi péssimo pra mim.


Tentei participar, perguntar, abrir meu coração sobre as muitas crises que estava sofrendo, mas à medida que lia as opiniões e respostas das garotas do púlpito, me sentia pior.
Tudo tão esquisitamente certinho, porcelanizado, bonito...a moderadora da comunidade só valorizava os posts das Rainhas do Jargão que defendiam implicitamente a tese:

UM TAPINHA NÃO DÓI, UM TAPINHA NÃO DÓI...

Senti raiva! Raiva de mim por não conseguir acompanhar nem de perto a postura daquelas figuras estóicas.

Me sentindo a escória da pastorada pensei em 2 possibilidades:
1-Ou EU era um desastre ambulante, uma negação, a antítese do chamado pastoral
OU
2-Aquelas mulheres estavam formatadas na listinha que dita as regrinhas de como ser uma mulher de Deus, onde é "muito importante":

*falar baixo*
*saber tocar piano*
*cuidar do departamento infantil*
*permanecer com cara de samambaia de plástico 24 horas*

AS PATRICINHAS DE BEVERLY HEAVEN

Procurei apoio, mas encontrei receitas de bolo.
Procurei misericórdia, mas encontrei repostas ensaiadas.
Quis ouvir uma palavra, e me senti culpada.
Busquei alívio, porém me senti mais miserável ainda.

Minha alma sofria, gritava e berrava para aquelas mulheres:

ALGUÉM PELAMORDEDEUS, ME DIGA:

-EXERCER O MINISTÉRIO É ASSIM MESMO?
    -A CAMINHADA PASTORAL É SOLITÁRIA PARA VOCÊS TAMBÉM?
       -EU IA SENTIR A LÂMINA DO PUNHAL NAS MINHAS COSTAS UM DIA?
          -COMO FOI A PRIMEIRA VEZ QUE SE SENTIRAM EM DÚVIDA?
             -ESTOU PECANDO AO PENSAR EM DESISTIR?
                -VOCÊS NÃO CHORAM NUNCA?

Mas ouvia nas entrelinhas: 

"pssssssss.......s-i-l-ê-n-c-i-o......essas não são perguntas adequadas para uma boa esposa de Pastor."



Sabe de uma coisa?
Às favas com as perguntas adequadas, com o protótipo que todo mundo idealizou como modelo perfeito...às favas!!!

Eu só queria me sentir viva, me permitir ser gente, dizer "não quero" e nem por isso me achar um embuste.
Só queria poder dizer: "Não tenho resposta pra tudo!" , sem ser considerada menos espiritual.
Só desejava que me vissem como pessoa normal, cujas reações nem sempre tão britânicas, não me qualificavam uma sumidade em indignidade.

"QUERIA APENAS QUE O MINISTÉRIO PASTORAL 
NÃO FOSSE PARA MIM UMA PEDRA DE TROPEÇO, MAS UMA ALEGRIA"

Todo esse processo me custou:
**quase 1 ano de terapia (nem ligo se vc concorda ou não, mas glória a Deus pela psicóloga que cuidou de mim)
**Uma looooonga reprogramação (que aliás, continua)
**Uma mudança profunda no comportamento e até na personalidade


Hoje estou bem melhor, mais equilibrada, menos mitificada para mim mesma, usando óculos à prova de mentiras teatrais a respeito do ministério pastoral.


Ainda me sinto meio culpada, pois a droga chamada perfeccionismo é invasiva demais, e o espectro de ação do antídoto é amplo, porém de ação gradativa.
Todo dia meu Médico reajusta minhas doses de Graçamicina, remédio do qual me tornei totalmente dependente.


Hoje eu tenho certezas das quais nenhuma "coleguinha de ministério" me demove mais.
Hoje eu tenho desencantos que foram benéficos para minha sobrevivência.

Última coisa:  
Vai um apelo escancarado, 
sem a intenção de generalizar,
mas que sirva pra quem servir:

     Queridas mulheres do ministério, sejam Pastoras, esposas de Pastor ou afins, caiam das nuvens que gravitam em torno do seu título...se joguem dessas nuvens se for preciso.
      Conheci muitas mulheres orgulhosas, requerendo honra, mas esquecendo que são apenas servas. 
      Vi outras vivendo sob o disfarce da resignação, levantando a bandeira "sou uma feliz esposa de Pastor!", talvez para disfarçar sentimentos de solidão, fracasso, desânimo, impotência, dúvidas...
      Muitas estão adoentadas na alma, por acharem que precisam sustentar um modelo exterior à la Lady Di, mas lutam no íntimo como qualquer ser humano.
      Eu fui cada uma dessas mulheres e hoje não sou nenhuma delas, sou só eu mesma.
      Antes de rejeitar o que leu, se olhe no espelho e se pergunte: 


TENHO SIDO O QUE FAZ O SENHOR E A MIM FELIZES, 
OU O QUE TODOS ESPERAM DE MIM ?

53 comentários:

Cantinho Especial disse...

OI LEVEI SEU LINK-ME PRO MEU BLOG... AGORA VOCE DIVULGA O MEU RSRS. Eu divulgo o teu *Tu divulgas o meu *Nós divulgamos o que prestar

Regina Farias disse...

Texto denso... e verdadeiro!
Que caiam as máscaras!
Para o bem de todos e felicidade geral da nação!
Mas cá pra nós... o mais trágico de tudo é ter que saber tocar piano ( uma das minhas frustrações rss) e ter que falar baixinho (comecei a lecionar muito novinha daí aprendi a falar alto e agora tô "tentando" aprender a falar baixo- as reuniões familiares que o digam rss).
Caramba, menina!
Você tem o dom de descrever com despretensiosa riqueza literária cada um dos "modelitos" de um modo tão singular, que à medida que se vai lendo é como se desfilassem à nossa frente cada um dos tipos abordados.
Muito bom!
Que deixemos o orgulho e a vaidade de lado e possamos refletir sobre nossas vãs performances.
Deus te abençõe!

Zé Luís disse...

Olá, Pra.
Lendo sua indignação que já compatilhei em caminhos tãos dificeis, lembrei deste poema de Fernando Pessoa.

Embora seja fora do contexto de nosso mundinho, creio que este comportamento de máscaras é mais humano do que parece...

Gisela disse...

Iiii, se tocar piano for requisito fundamental pra ser esposa de pastor eu nunca chegarei a ser uma, pois larguei as aulas no primeiro ano e nunca mais voltei a tocar...perdi o jeito depois de uma cirurgia na mão. rsrsrs

Sinceramente, considero a esposa - e o próprio pastor - pessoas normais passíveis inclusive de tropeços. Claro que naturalmente se espera dessas pessoas uma conduta "especial", mas aprendi que na vida cristã devemos olhar para Cristo e não apenas para os irmãos.

Muito bom o texto, irmã (até hoje não sei o seu nome...rssss). Continue sendo essa pessoa normal, pois esse negócio de parecer "samambaia plastificada" acaba sendo chato. rsrsrsrs

Deus abençoe a sua vida, hoje e sempre!

PS. Se um dia eu vier a ser uma esposa de pastor, quero ser nor-mal!!!

nardopuro disse...

AMÉM !!!! VC CHUTOU O BALDE DA PARAFERNALHA RELIGIOSA AMBULANTE,EU FIZ O MESMO HEHEHE,QUEBREI OS PARADIGMAS,QUE INFELIZMENTE HÁ NESTE MEIO,AMÉM POR ISSO...GRAÇA E PAZ

Sandra Moura disse...

A paz do Senhor querida irmã!esta postagem tocou o meu coração,identifiquei-me com ela,apesar de não ser pastora nem esposa de pastor,entendo o sentimento de solidão,a vontade de deixar o ministério,o sentimento de insiguinificância e até a vontade de morrer por causa das lutas que passamos.Todo ser humano,independente do cargo que possua passa por momentos como estes,aqueles que dizem ao contrário são mentirosos,até Jesus passou por momentos de angustia e solidão quando se aproximava a sua morte,Ele queria companhia quando orava no Getissêmani,ele disse aos seus discípulos:aumenos uma hora não podeis horar comigo...?
E,por que não lembrar de Elias,que depois de vencer os 400 profetas de baal,caiu em uma profunda depressão e solidão a ponto de pedir para si a morte.
Deus conhece a nossa estrutura...e entende as nossas limitações e,é por isso que Ele nos convida a buscar nele o alívio para nossas sobrecargas e angústias.Que bom que você está melhor!,a minha oração é que você seja grandemente abênçoada em seu ministério e,que não desista nunca.Sei que a luta é grande,mas Deus é maior!,e ele está contigo e a vitória é sua em nome de Jesus!!!

"Que Deus Te abênçôe grandemente!"

Com amor frateno.

Antonio Peres disse...

Maravilhoso; de todo o meu coração te digo: Fiquei emocionado com o que li.
Os seres humanos chamados irmãos em Cristo, tem causado muitas feridas julgando e colocando os fardos que o Senhor trabalhou para tirar. Esposas de pastores não são extraterrestres, não devem ser cobradas como se tivessem super poderes.
Fico muito feliz por você ter chegado a estas conclusões e ter conseguido sobreviver as intempéries.(apesar das tempestades continuarem a nossa volta)
É benção pura quando compreendemos que o Senhor ESTÁ com o de coração contrito e abatido, sem desprezá-lo, antes, o Senhor AMA a sinceridade.
Quando somos sinceros com o Senhor, isto reflete num viver sincero conosco e com o próximo, sem máscaras.
Nossos sentimentos e emoções querem tornar a nossa vida miserável, mas, aí chega o Senhor nos auxiliando em nossas fraquezas, implantando a mente de Cristo.
Fazendo uma analogia com o corpo de Cristo; poderíamos dizer que O cabeça está sendo obrigado a conviver AINDA com um corpo cheio de falsidades ?
Não sei porque tanto trabalho para manter as aparências, até parece que não somos todos humanos.
O orgulho cobra preços exorbitantes
Excelente!

Ana claudia stelet moreno da silva disse...

Oi pastora, desde que encontrei seu blog, procuro sempre dar uma passadinha, pois seus textos tem sido libertadores para mim, como tenho sido abençoada.Este Final de semana falei de vc com meu esposo e um pastor amigo nosso,louvo a Deus por sua vida. Gostaria de colocar esta ultima postagem em meu blog se permitir.Durante 8 anos fizemos parte de um ministério de louvor de forma integral, com salário e etc...
Foi um processo pra mim muito dificil, pois na verdade entrei no ministério meio crua e havia muitas cobranças do que eu deveria ser, por ser esposa de um "ministro". Enfim,tive depressão e passei 2 meses tendo que me cuidar. Na época quem cuidou de mim foi a psicóloga
Elizete Malafaia, depois mais ou menos um ano após tudo isso, Deus nos deu uma palavra de término naquele lugar. Ele sabia que o tempo havia se findado, muitos outros processos se seguiram em minha vida, chegamos a mudar para Teresópolis região serrana no Rio de janeiro, passando lá 3 anos, iniciando assim em mim um processo de cura emocional . Hoje percebo Deus tratando comigo, me trazendo um viver livre cada vez que me abro para sua cura. Gostaria de estar compartilhando mais, porém o espaço é curto, rsrsrs. Mas o que quero que saiba é que toda a sua experiência pessoal, Deus tem usado como uma ferramenta para o ministério Dele em sua vida,que estará, trazendo cura a muitas mulheres e muitas esposas de ministros.Continue postando , ok? Não a conheço pessoalmente, mais posso dizer que a amo em Jesus. Depois me diga se posso postar seu texto, dizendo claro,qual é a fonte, ok? bj grande.

Antonio Peres disse...

E digo mais:
É verdade mesmo que muitas esposas de pastores precisam mostrar um padrão de comportamento que se torna insustentável e insuportável, tudo graças a tirania de opiniões.
O Senhor Jesus foi um exemplo de sensibilidade, e a bíblia não esconde a Sua angústia, nem por isto nós o amamos menos.
Muitas esposas de pastores vivem hoje num "inferno", tendo que aparentar saúde e espiritualidade para os outros verem.
Puxa eu queria falar tantas coisas.
Amei a tua sinceridade, e todos os que são de Cristo sentem o mesmo.

Adriana Rangel disse...

Ola Pastora!! Uauu, que post!!! Deu para pensar em muitas coisas...rsrs
Sou esposa de pastora, e vejo quanta hipocresia em nosso meio.
Fala Deus...rsrs
Gostei muito de conhecer seu blog..conte com a minha amizade e carinho e de vez enquando, uns desabafos..bjos

Alessandra Peres disse...

Lendo seu texto comecei a pensar...

Que cada um realmente merece viver da sua própria cruz.

Que cada um vive na miséria interior que escolhe...por isso não tenho dó, pena, compaixão e nem misericórdia.

E muito bom colocar fardo nos ombros dos outros...vivam eles se forem capazes!!!!!

Que cada homem e mulher que se intitula alguma coisa carregue o peso do seu título sem reclamar...

E que receita de bolo essa mulherada só troca mesmo porque fazer??? e as unhas como ficam??? afinal hj precisam de honra...que as discípulas façam...não é mesmo? kkk

Ah, vc foi boazinha...

MAs uma coisa eu tenho aprendido...
Sabem cobrar

mas são vazios, e sempre comO sempre não conseguem nada mais nada menos que uma boa máscara!!!!

Isso ai...ABAIXO TODAS AS MÁSCARAS GOSPÉLICAS

Somos gente!!!
sejamos pastores,
Obrereiros,
ou cidadãos do céu como eu...
SOMOS APENAS GENTE!!!!!!

BJS TE AMOOOOOO

João Ferreira disse...

Olá querida amiga,

Vim até aqui para te agradecer pelo comentário generoso deixado em meu blog, e, também por estar me seguindo. O que vou retribuir te seguindo também, não apenas por retribuição, mas, e, acima de tudo porque achei conteúdo e sinceridade no que você escreve.
AH! Também sou "pastorgente", vivo em crises existenciais, como você mesmo deve ter percebido lendo meus textos na categoria de confissões. Se não leu, te recomendo um texto que escrevi com o título "Miseráveis à porta damisericórdia de Deus "http://repensandoconceitos.blogspot.com/2009/06/misera.html

Grande abraço,

de seu servo,

João

Neto Vilhena disse...

A Paz Pastora,

Bom, muito bom esse texto, me fez refletir e relembrar da minha curta "carreira" Cristã. Deus me restaurou em menos de 1 ano e continua ainda com a sua obra, sou grato todos dias por isso, mas na metade da caminhada quase desisti; do lado de fora eu tinha uma imagem do supercrente, do certinho, do "enternado" com a bíblia debaixo do braço, homem de caráter ilibado, quando percebi que igreja (templo) não era lugar de "santos" fiquei decepcionado, até que estudando, buscando a palavra de Deus, e com a ajuda de alguns irmãos compreendi como é o processo de restauração do homem. Tenho uma irmã que é casada com um pastor, e passa por muitas tribulações, inquietações e dúvidas, vou recomendar este post e dizer a ela que existem mais, muito mais pessoas vivendo esse conflito!

Parabéns!

☆★ คℓεxคทd૨ε ☆★ disse...

Olá, quero parabenizá-lo pelo lindo blog e pelo seu conteúdo em defesa do evangelho. Os dias atuais estão nas mãos do mal e precisamos de blogs comprometidos com a Biblia e só com ela. Convido-o para coonhecer meu blog e deixar suas impressões, será uma honra. Que Deus lhe abençoe sempre.

Alexandre Kretzschmar
http://ventooriental.blogspot.com

Antonio Peres disse...

E digo mais: Pelos comentários que tenho lido, este post por si só já fez valer a existência do blog, e quem diria, você mantinha oculto algo que está abençoando vidas.
Quando somos verdadeiros combatemos o mal que nos assedia, e ajudamos outros a fazerem o mesmo, no começo o orgulho vai reclamar, mas o bem estar que a verdade traz, suplanta todo o resto.
Viver de aparências é agradar a criatura ao invés do Criador.
Todos nós que conseguimos nos libertar da escravidão de opiniões, temos motivos suficientes para ações de graças.
Eu também desejei por muito tempo sentir "aromas', mas só encontrei arranjos de plástico.

Alliadoo disse...

Parabéns pela coragem de escrever.

Que o Senhor continue te moldando...

irmão André

Ezequias Anacleto disse...

Pastora
Fico feliz pela sua visita e cadastro no meu blog.

Parabenizo pelo seu maravilhoso blog.
Acessei,li e me tornei seu seguidor.

Que Deus te abençoe.

Ezequias

Kadu disse...

Que Deus continue caminhando contigo sempre!!
E sinceridade é uma das coisas mais belas na humanidade..., ah se muitos tivessem essa qualidade!
Não é só pastora, pastor, bispo, ministro, etc..., missionários também passam por isso e por isso me identifico com seus questionamentos, faço coro à eles, e ando lado a lado nessa reprogramação em busca do entendimento e da vivência da Graça, sob a Graça!!
Fica firme..., e deixe-nos ser abençoados com seus posts!!

Angie Abdon disse...

Menina!! Vim lhe visitar depois que resolvestes me seguir... que medoooo!

Nem sabia que havia uma classe que de fato queria se libertar da pose de santa primeira dama que tanto conhecemos!

Coragem, menina, FORÇA!

Nadar contra a máré não é fácil pra ninguém! a-ME-I!

Não sou esposa de pastor nem nada, mas sou levita na minha igreja. E sim, sinto a pressão da perfeição all the time algumas vezes... esse blog vai me manter com os pés no chão!! :)

Beijo Grandeee!

Ah, menina... vc tem um contato? Queria sua opinião pra um post que escreverei... Pazzz!

Blog da Ethel - Como "Onesíforo" disse...

Graça e paz!

Seu texto é sincero e real. Já passei por esse processo. A "Graçamicina" é ótima!!!
Deus te abençoe!
Abraços
Ethel

Tomai e Comei: Aqui nasce um novo reino. disse...

Você é doida mesmo. Gosto de pessoas que perderam o medo de falarem de suas fraquezas. Essa mania de nos apresentar-mos como os puros e perfeitos nos tira a visão do que é verdadeiramente maravilhoso.
Há pouco tempo eu me imaginava a pureza em pessoa. Não compreendia porque não estava naquela mesa entre os doze. Só agora me dei conta de que aquele que está faltando lá sou eu, Judas, o traidor.
A paz esteja contigo.

Eduardo Medeiros disse...

prezada pastora, sabes porque você entreu em parafuso? é porque você servia ou serve a uma instituição falida: igreja evangélica brasileira, lugar de neuróticos, materialistas,complexados, dissimulados, moralistas, arrogantes, sem amor, decadentes.

Livre-se do ativismo que nada constrói, e parta para uma nova dimensão em sua relação com Deus: a dimensão da liberdade.

abraços

Pastoragente disse...

Mas, Edu, tu é foguinhooooooo, não perde uma brechinha!!! kkk.
Fica calmo aí que já me livrei do tal ativismo e da questão "liberdade" haveria muito o que falar, pois ela pode ser interpretada de mil formas.
PRA MIM, liberdade é continuar minha caminhada sem ficar algemada à vontade de ninguém.
Liberdade não é estar ou deixar de estar em algum lugar, isso é escolha, é conveniência.
A verdadeira liberdade, aquela de Cristo, pode implicar até em estar em prisões como Paulo tantas vezes ficou, mas permanecer com o espírito livre, acima de qualquer circunstância.
Beijo grande.

Gisela disse...

Oi, querida!

Acho que estou realmente míope, pois não encontrei a sua resposta no blog...hahaha

Infelizmente, tenho um defeito que me corrói e que estou tentando corrigir, sou curiosa demais!!! rsss

Me conta, me conta, me contaaaa... ;D

Beijosss

Sandra Moura disse...

Olá! querida irmã,com certeza, quero manter contato contigo vai ser muito bom,será um prazer tê-la como amiga.Há! gostaria de saber o seu nome,se você tiver orkut e quiser me adicionar ficarei feliz,o meu orkut é (Sandra & Eliton Ferreira).
bjs!!!!!

Davie Mac disse...

Esse é o fim de quem se enxerga: ser feliz. Ser feliz sendo quem é, ser feliz em não negar a guerra que a alma e a mente travam toda hora. Ser feliz em admitir ser de barro pra que a excelência do poder seja de quem de fato é, e não nossa. Ser feliz em dar aos ornamentos o seu lugar próprio: o de enfeite, e nada mais. No entanto Enfeite também tem o poder de enfeitiçar e de virar prioridade em vasos que, ao inves de carregar a excelência tão pregada, preferem a suposta beleza dos que querer ficar bem na foto.

Zé Luís disse...

Poema em Linha reta". Espero que este link funcione...rs...

No mais, só comentando sobre a tal liberdade de não se ter jugos (mesmo quando são leves e suaves):
"O preço da liberdade é a eterna vigilância" ou seja...

Antonio Mano disse...

Realmente.. essa do piano eu não sabia.. rs.
Esse desabafo não é isolado como os comentários acima podem comprovar.
Fico feliz em ver esse processo de libertação, de regozijo e quietude de alma, que com certeza, irá alcançar e contagiar outras pessoas, não só pelo blog, mas no seu próprio convivio.

JESSÉ... disse...

Que bom encontrar gente por aqui, já estou dos semideuses das igrejas
Jessé

SOLDADO DO FOGO disse...

Muito bom você se abrir assim. Que Deus continue com você. Graçamicina todo mundo tem que tomar.

Tens um livro da Joyce Meyer sobre "agradar todo mundo", leia ele. É ótimo.

João Ferreira disse...

Querida pastora (gente),

Voltei, e fiquei feliz por ter lido o texto que recomendei. Obrigado!

AH! Também conheço muitos "garotos de púlpito", aliás, já fui um deles, mas hoje fui salvo desse mundinho pequeno da cabeça dos religiosos. E, sou feliz em ser apenas mais um ser humano entre os demais humanos.

Abraço,

de seu servo,

João

Leny Brito disse...

Temos que ter consciência da nossa humanidade. Só assim, será mais fácil passar por nossas crises.

Obrigada por me seguir... achei muito interessante seu blog, vou voltar mais vezes rsrs..

Fica na paz

Cristão CCB disse...

A paz e o amor de Deus!!!

Já estou seguindo seu blog, ele é muito bom, parabéns!!!

Querida, não faz muito tempo que eu percebi que não tinha asas, que não tinha auréolas, que não podia voar, enfim, que percebi que não era o anjo que as pessoas esperam que sejamos, porque elas se esforçam para aparentar ser.

Costumo dizer, que estes seres aparentemente tão "angelicais" e candidos com quem cruzamos realmente são anjos, mas suas aureolas estão apertando demais suas cabeças, por isso, eles deliram, e tentam mostrar que estão livres dos erros/pecados.

Melhor mesmo, é ser a gente mesmo.

Fique na paz e no amor de Deus!!!

Culto Diferente disse...

Adorei, isto tbem serve para filhos de Pastores, tbem tenho esse grito!!! Mas deixo ele sair em alto e bom som. Até que entenderam que não existe o ministério de "filho de pastor".

Cláudio Nunes Horácio disse...

Querida irmã, amei seu blog, tem cara de "coisa" de gente. Por isso te digo que o que a multidão de "pastores" hoje não sabe é que o Maior no Reino é o que serve, é que o pastor é aquele escravo que conduz e protege as ovelhas. Jesus já disse que entre vós não sereis assim, ou seja, ninguém é o maior e isso não é pro clero não, vale pra todos. O pastor é apenas um irmão com mais vivência do Evangelho e não um idiota com cabeça de teólogo e nenhuma prática de vida cristã. Por isso dizemos da bíblia o seguinte: "não é pra conhecer o cardápio, é para comer". Pois hoje muitos decoram o cardápio e passam fome o resto da vida. bj no coração.

Edson Castro disse...

Realmente fora do comum, vou copiar este artigo ele é muito bom tenho que mostra para outras pessoas, Deus te abençoe PastoraGente.

Fernanda Lima disse...

Aleuiaaaa!!!!! Até que enfim alguém disse o que eu queria dizer mas não tive peito suficiente ou acho que nunca encontrei as palavras exatas!!!! Obrigada por dizer!!!! Alguém me entende!!!!

Aline disse...

Uallll... o sistema tá falido a muito tempo!
Muito bom o post!
Deus te abençoe!
Aline

Jussara Barbosa disse...

Menina, adorei isso aqui!!! Que maluquice boa!!! rsrs Obrigada por seguir meu blog, já sou daqui também! Olha, não sou pastora, mas fui ministra e educadora durante um tempo, e é horrível a postura que a religiosidade prega que devemos ter...depois de me decepcionar ( não com Deus) mas com o sistema sínico, um novo caminho se abriu para mim, o caminho da humanidade...que gostoso é ser quem eu sou, experimentar a beleza de ser mulher( sim pq nesses cargos até nos esquecemos que somos mulheres, usava uns vestidos cafonas...rs)hoje depois de fazer minha faculdade, exerço meu ministério fora dos portões do óráculo dos fariseus!!!
Beijuuuus

Nanda Valuá Machado disse...

Pastora, rachei de rir e dá vontade de chorar tb...rsrs
E me fez pensar no chamado pastoral!
Amei seu blog!

Nanda Valuá Machado disse...

Só lembrando...
Eu não sei tocar nada, muito menos piano, não falo baixo e minha voz é estridente, passo longe do departamento infantil e nao consigo fazer cara de paisagem...kkkkkk
Bjs!

Victor Florenzano disse...

Olá, querida Gente que Pastoreia... (Pastoragente) Primeiro, gostaria de dizer que fiquei muito honrado com a sua visita ao meu singelo blog, na verdade ele tem quase a mesma finalidade que o seu no 1º ano em que esteve oculto, como vc disse. Na falta de verba para uma terapia com um profissional, agente usa o BLOG.rsrsr
Parabéns pelo texto. REflete que saude e doença se estabelecem a medida que o EU particular se aproxima do Eu que eu sou no coletivo.. Nunca somos nós mesmos 100%, mas somos tanto mais saudáveis quanto nos aproximamos com o nosso verdadeiro eu diante de Cristo.
Um Grande Abraço...

Elias Jr. disse...

Finalmente encontrei um blog que, de alguma forma, traduzisse em palavras meus sentimentos e frustrações em torno dessa figura mitológica chamada PASTOR(A). Não sou pastora..."estou pastor".
Parabéns pela coragem, sinceridade e liberdade com que vc escreve.
Vou te seguir, vc me segue e a gente segue quem é bom. Um abraço.

ana cristina disse...

adorei!!! sou esposa de evangelista,sempre quis espaço pra falar essas coisas rsr não sei tocar piano,detesto trabalhar com criança e não cosigo falar baixo!!!
um beijo linda vou divulgar seu blog,sou nova nisso mas espero poder falar mais vezes com vc!!!!

Missionária Bella Dourado disse...

Hoje vim visitar seu blog novamente, e estou amando estes textos ainda não lidos por mim, devido a falta de tempo o meu blog ta sem movimento.
Voltando ao texto "Belezzzza Pura", sabe as nuvens expostas aí, ...rs,rs sinceramente, nunca tive a menor vontade de subir nelas, é impossível Admirar , Amar Jesus, ser missionária ficar lendo e tentar entender e compreender e apreender mais do amor - da que para mim foi a grande missionária de todos os tempos Madre Tereza,emfim não existe lógica que faça a ligação de amar a Deus, brincar com as crianças "sujinhas" das periferias, conversar com desviados e falar um pouco do amor de Jesus para eles como estrelato de grande dama, não combina, como nós mulheres de pastores, pastoras ou não (Ser mulher de pastor não é o mesmo que pastora!), servas de Deus poderemos andar na ponta do sapato bico fino ,salto agulha integralmente, e dizer que cuidamos dos pequeninos, quero só ver entrar com um modelito estonteante em um casebre a beira de um valão... certamente morreremos asfixiadas, trancadas em algum boeiro porque o traje vai trancar,... se o nosso modelito estrela não permite chegar perto de todos que necessitam de amor, palavra de Deus certamente,não nos servirá para apresentar-mos diante do trono branco... OPS... perdão esqueci diante do trono branco não aparecerá as nossas vestes elas não terão importância se de seda ou de saco pois seremos julgados pela fé, pelas obras, e quem sabe quais os critérios totais se nas sagradas escrituras esta escrito que havera surpresas...
Pastora adorei o texto como sempre muito proveitoso o seu blog que Deus a abençõe.

Vanuza disse...

Quero parabenizá-la pelo excelente blog! Tempos atráz, entre uns e outros conflitos, e perguntas inquietantes, entrei na net, com a sincera intenção de encontrar algo destinado às esposas de pastores, algum artigo que me trouxesse alento, encorajamento, e por ai vai, mas que decepção, quando encontrei vários blogs e sites destinados tão somente a apedrejar, mulheres como nós que ousaram sonhar e não querem desistir apesar de todas as nossas imperfeições. Não sei as demais irmãs, mas por muito tempo segui com um fardo enorme de "esposa de pastor perfeitinha que não abre a boca pra nada", rs, até que tive a coragem de mostrar a cara e deixar ver quem realmente eu era. Insentivada pela falta de material disposto na internet para o nosso aperfeiçoamento, montei o blog, "MULHERES NO MINISTÉRIO PASTORAL"; gostaría de convidar a amada irmã para uma visitinha e me diga o que vc acha. Bom, amei seu blog, muito bem elaborado com ótimos artigos! Sou seguidora sua e já colei lá no meu blog o seu (*Eu divulgo o teu *Tu divulgas o meu *Nós divulgamos o que prestar). Estarei sempre por aqui. Beijão pra vc daqui do Japão.
Este é meu blog:
www.mulheresnoministériopastoral.blogspot.com
Espero você pra uma visitinha

Filha disse...

Paz do Senhor!

Não é porque vc estava tão cheia qeu necessidades e qustionamentos que tosos os esteriótipo que pôde encontrar são necessariamente teatrais, há pessoas felizes em representar, pessoas felizes na futilidade, pessoas extremamente felizes c/ a cara de samabaia, pode ver que a medida qeu vc se encontrou já não importa mais por onde os outros andam.
As crises existencias existem em todos beneficamente insatisfeitos, parabéns por ter encontrado o seu caminho que para outrem pode ser mais um caminho bizarro. O importante é estar bem c/ Deus, com ou sem esquisitices.

Ass. Paula ( eu mesma, missionaria, esposa de pastor, as vezes samabaia, poucas vezes Lady Di (bem poucas) possuidora de respostas articuladas, muito espiritualizada, muito carnal, enfim misturando de tudo para ser apenas Paula)

Gisa Romano disse...

Olá Pastoraaaaa "Gente" claro...acabo de entrar aqui e mesmo tendo muiiita coisa à ler, já estou seguindo!! Adoreeei o blog...e este post inclusive...dá para chorar, pra rir...mas na verdade toca alma, de Todos nós,Seres, humanamente Humanos, que busca sim "a real Perfeição Cristã"...sem essa mitificação que devemos ser o tempo todo piegas demais,bonzinhos demais, perfeitos demais ... o " supra sumo religioso"!!!
Beijo grande querida!
GRAÇA E PAZ DO SENHOR♥

Ana Lucia disse...

Olá Pastora, faz pouco tempo que eu li seu blog e fiquei muito feliz com seus textos. Estes fazem parte do nosso cotidiano, sem sermos santarrões ou coisa parecida. Eu sou esposa de pastor a pouco mais de um ano (ele foi ordenado em dez/2008)e venho sentindo na pele as dificuldades, físicas e espirituais que esta "posição" nos dá. É por isso que, seu bom humor e irreverencia me chamaram a atenção. Continue sempre assim... Porque santos não somos, somente santificados por aquele que nos chamou - Jesus.
Deus a abençoe grandemente e nos vemos na net!

Nahiana disse...

Amei esse texto, não sou pastora, tampouco esposa de um pastor, tampouco casada...rs...mas achei sensacional e me identifiquei muito, fiz uma analogia às tantas vezes em que me senti a pior das mortais por ter que sustentar um estigma....SENSACIONAL SEU BLOG, gosto do jeito que escreve SEM CERA. Vou passar por aqui sempre que puder, que o Senhor continue te usando assim mesmo, sem máscara, com verdades que podem até doer, mas trazem cura e libertação. Obrigada tb por divulgar meu blog enre seus seguiores. Um forte abraço e Feliz Dias das Mães antecipado...Nahiana

rosemary disse...

Aleluiaaa!!!
Óia Pastora, finalmente encontro alguém honesto (ou no caso, honesta).

É isso amadas do Senhor, nosso Deus nos classificou como "frágeis", mas não "fracas". E eu aprendi que é com honestidade e sinceridade que conquistamos o coração de Deus!

Obrigada amiga querida. Que nosso Deus de amor continue te aperfeiçoando e me aperfeiçoando a cada dia e derramando da Sua misericórdia, sempre!

Bejão procê!!!

rosemary disse...

Ah sim, esqueci...(pastora TAMBÉM se esquece!)
Quem postou o comentário fui eu, sua "colega de trabalho" Pastora Rose.

Mais bejão procê!

joselane disse...

Prezada pastora, descobri você atravez do genizah.Fiquei feliz e ao mesmo tempo impressionada com seu depoimento!
Parabéns pela coragem!!!
Penso sobre esse jeito moldado de ser pastora. Não gosto. Mas sei que essa é a orientação. Gosto de ser eu! Falo de meus erros, meus acertos, me mostro como sou: ser humano igual a todas mulheres!
Eu não sei de quem foi essa idéia de que devemos nos mostrar super mulheres. Não foi boa!
Você tem o dom de dizer o que pensamos!
To amando seu blog!
Todo dia dou uma olhadinha!!!
Um grande abraço!
Joselane