terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

É lícito o pastor ganhar salário?

 OS COMENTÁRIOS ESTÃO PEGANDO FOGO...DÊ A SUA OPINIÃO TAMBÉM!

 Blog do Pastor Renato Vargens 
Como já escrevi inúmeras vezes o ministério pastoral não é nada fácil. Cotidianamente os pastores lidam com situações extremamente complicadas onde dor, angústia e ansiedade se fazem presentes.   
Sem sombra de dúvidas os Ministros do Evangelho ao conduzirem o rebanho de Cristo desenvolvem um árduo e penoso trabalho. Se não bastasse isso, eles necessitam esmerar-se no estudo da Bíblia, dedicar-se com afinco a oração e piedade, aconselhar os tropegos, admoestar os insubmissos, além de treinar e fazer discipulos ensinando-as a guardar no coração a sã doutrina.

      O pior disso tudo, é que parte da igreja não reconhece o valor do pastor. Na verdade alguns irmãos não tratam de seus pastores como deveriam. 
     Vez por outra eu recebo emails ou ouço de algumas pessoas criticas relacionadas ao salário dos pastores.
     De fato, existem alguns pastores que vivem nababescamente usufruindo do dinheiro do povo de Deus, no entanto, a esmagadora maioria dos líderes cristãos lutam com dificuldade para sustentar suas famílias. 
     Sei de incontáveis histórias de homens de Deus que trabalham duro fazendo tendas, visto que a igreja que pastoreia não valoriza o seu serviço pastoral pagando-lhe um salário digno.

      Ora, assim como os membros de sua igreja o pastor precisa pagar suas dividas, saldar seus impostos, vestir seus filhos, pagar escola, comprar material escolar, e tantas outras coisas mais.           
     No entanto, parece que parte da igreja de Cristo encontra-se anestesiada quanto as necessidades de seus líderes espirituais, mesmo porque, para alguns o pastor não deveria receber salário.

      Ora, a Bíblia ensina que quem ministra do altar deve viver do altar. "Não sabeis vós que os que administram o que é sagrado comem do que é do templo? E que os que de contínuo estão junto ao altar participam do altar? Assim ordenou também o Senhor aos que anunciam o evangelho, que vivam do evangelho."

      Caro leitor, a orientação do Senhor é clara em afirmar que os que anunciam o evangelho que vivam dele. Além disso, as Escrituras afirmam que os “Os anciãos que governam bem sejam tidos por dignos de duplicada honra, especialmente os que labutam na pregação e no ensino"

     Diz a Escritura: "Não atarás a boca ao boi quando debulha"...E..."Digno é o trabalhador do seu salário” ( Timóteo 5:17-18)
 
     Diante do exposto, acredito que a Igreja de Cristo deva tratar com amor, respeito e consideração àqueles que no Senhor os tem presidido. 
     Lidar com desdém  e desprezo o salário de homens de Deus que dedicam suas vidas a oração, ensino e pastoreio de vidas é opor-se aos ensinamentos dos apóstolos.

58 comentários:

Claudia Sunshine disse...

Oi minha amada irmã! Olha, coloquei seu banner com link para o seu blog lá na minha lista de blogs amigos, pois vi que é bastante útil. Caso queira linkar o meu, fica a seu critério, porque eu sou na paz, relax, eu linko mas não cobro que linkem o meu não. Fique na paz, blz?

Em Cristo,

Claudia Sunshine
http://blogdosultimos.blogspot.com

Davi disse...

Bom dia!

Concordo plenamente porque as Escrituras afirmam isso a respeito dos evangelhistas.

A única coisa que não concordo é forçar a barra para que membros colaborem, pois, se o fizerem por qlq motivo que não seja gratidão a Deus em primeiro lugar, não há sentido.

Conforme a atitude de Paulo frente aos ingratos e tolos que não o sustentavam aimentando-se consistentemente da Palavra através de sua vida. Paulo, no entanto, nunca apelou para texto malaquiano tão conhecido, mas pelo contrário foi costurar tendas... Até que o Senhor moveu a mãos dos crentes da Mesopotâmia (outra região), isto não porque Paulo desconhecesse o texto de Malaquias mas sim porque o dízimo não se aplica ao contexto da mensagem explícita do novo testamento, nem tão pouco, com dependência por parte dos líderes à de Deus, logo, sendo assim exemplo para os membros com relação a confiança na fidelidade de Deus, na qual há de suprir necessidades de seus filhos.
Davi

Valdir Gomes Perini disse...

É bíblico sim, que o pastor seja remunerado pela igreja. O que infelizmente acontece nesse Brasil, é que por conta de alguns poucos que exploram a fé e a generosidade dos crentes, todos levam a fama. Cada denominação tem suas formas de remunerar seus líderes, no caso de minha denominação existe uma tabela de prebenda por onde o pastor é remunerado. Se é uma igreja grande, com boas entradas, o pastor recebe uma boa ajuda ministerial, mas se é uma igreja pequena com poucas entradas, muitas vezes, o pastor precisa ter uma atividade extra para poder manter sua casa. Em alguns casos, a igreja providencia também uma reserva para que no final de ano, o pastor possa usufruir de um 13º salário; assim como de um fundo de garantia quando deixar de pastorear (mas isso é raro acontecer).Existem muitos homens e mulheres de Deus sérios, que não medem esforços para que o evangelho seja pregado, casos como um pastor de minha igreja que trabalhava o dia inteiro em um salão cortando cabelos, e a noite ministrava em uma pequena igreja. Isso não é errado, mas com o crescimento da igreja, fica difícil exercer duas atividades ao mesmo tempo, e é importante que os irmãos tenham consciência de que seu pastor precisa sim de um salário justo.
Espero ter contribuído
Deus abençoe

Valdir Gomes Perini disse...

É bíblico sim, que o pastor seja remunerado pela igreja. O que infelizmente acontece nesse Brasil, é que por conta de alguns poucos que exploram a fé e a generosidade dos crentes, todos levam a fama. Cada denominação tem suas formas de remunerar seus líderes, no caso de minha denominação existe uma tabela de prebenda por onde o pastor é remunerado. Se é uma igreja grande, com boas entradas, o pastor recebe uma boa ajuda ministerial, mas se é uma igreja pequena com poucas entradas, muitas vezes, o pastor precisa ter uma atividade extra para poder manter sua casa. Em alguns casos, a igreja providencia também uma reserva para que no final de ano, o pastor possa usufruir de um 13º salário; assim como de um fundo de garantia quando deixar de pastorear (mas isso é raro acontecer).Existem muitos homens e mulheres de Deus sérios, que não medem esforços para que o evangelho seja pregado, casos como um pastor de minha igreja que trabalhava o dia inteiro em um salão cortando cabelos, e a noite ministrava em uma pequena igreja. Isso não é errado, mas com o crescimento da igreja, fica difícil exercer duas atividades ao mesmo tempo, e é importante que os irmãos tenham consciência de que seu pastor precisa sim de um salário justo.
Espero ter contribuído
Deus abençoe

Guilherme disse...

Entendo o que você escreveu e tento colocar-me em seu lugar.

Mas devemos pensar que o pastor, ganhando salário, trabahando para uma instituição, veio da história, após Constantino, que fundou a igreja nos moldes que a conhecemos hoje.

Se olharmos para a igreja primitiva vamos perceber que nada havia de semelhante com o que acontece atualmente. Inclusive os textos que você citou não têm a ver com pagamento de salários a pastores. Analise o contexto com calma e frieza.

Ainda assim, concordo com você quando disse que o pastor tem que pagar suas contas... Por isso eu acho que saem ganhando aqueles que se tornam independentes do soldo de suas igrejas, trabalhando em outras frentes.
Dessa forma, não há nenhum risco de que a pregação vá tornar-se comprometida com o tamanho do salário do camarada!

Abraço!

A voz que clama no deserto disse...

O que eu estou falando eu vi e testemunhei.
Sabemos que temos que honrar os pastorores.Existem homens de Deus ainda e cheios do Espírito Santo.
Ontem eu fui em uma reunião em uma certa igreja, e lá estava pregando um certo pastor de outra cidade, convidado.
Bem, o homem de Deus pregou com toda autoridade,e depois fez um apelo para quem queria aceitar a Jesus!
mas ninhguém foi até o altar.
Ele perguntou,aqui tem somente Cristãos? E o povo disse sim.
então,o pastor fez outro apelo, para que os Cristãos que estava nesta reunião, que fossem até o altar para receber oração.Olha lá não tinha mundano,só tinha "cristão"e estavam com suas blíblias na mão.
Quando o pastor começou a orar o diabo manifestou-se em centenas de pessoas que estavam no altar,eu vi as pessoas Cristãos caindo no chão completamente endemoninhadas,estou dizendo cristãos!
E o pastor estava guerreando sózinho até que ele pediu para a igreja pelos menos dar um glória à Deus,e orassem,pois todos estavam só olhando de curiosidade.OBS A maioria destas pessoas, são membros desta igreja.
Agora eu digo,Cristãos endemoninhados? Aí tem alguma coisa errada não é?
Será que os pastores desta igreja e outras por aí não estão vendo isto?Ou estão ocupados com seus afazeres diários.
Como pagar isto,comprar isto e etc.
O que eu estou vendo que as ovelhas estão sozinhas desgarradas,sendo ministradas por palavras vazias,não tendo alicerce o poder do Espírito Santo para aguentar as envestidas de sátanas.Pressas facéis.
Em Ap 3.14,15,16,17,18,19,21 e 22,e Ap 2.4,5 Diz:Ao anjo da igreja em Laodicéia escreve:Traduzindo atualmente,ao anjo das igrejas atuais:Estas cousas diz o Amém a testemunha fiel e verdadeira,o princípio da criação de Deus:
Conheço as tuas obras,que nem és frio nem quente.Quem dera fosses frio,ou quente!
Assim,porque és morno,e nem és quente nem frio,estou a ponto de vomitar-te da minha boca;pois dizes:Estou rico e abastado,e não preciso de cousa alguma,e nem sabes que tu és infeliz,sim,miserável,pobre,cego e nu.
Aconselho-te que de mim compres ouro refinado pelo fogo para te enriqueceres,vestiduras brancas para te vestires,a fim de que não seja manifesta a vergonha da tua nudez,e colírio para ungires os teus olhos,a fim de que vejas.
Assim diz o Senhor:Eu repreendo e disciplino a quantos amo.
Sê,pois zeloso,e arrepende-te.
Ao vencedor,dar-lhe-ei sentar-se comigo no meu trono,assim como também eu venci,e me sentei com meu Pai no seu trono.
Quem tem ouvidos,ouça o que o Espírito diz às igrejas.
Tenho,porém contra ti que abandonaste o teu primeiro amor.
Lembra-te,pois,de onde caístes,arrepende-te,e volta à prática das primeiras obras...
Minha OBS: Muitas igrejas dos nossos dias podem dizer: temos prata e ouro,mas não temos condições de dizer,ao coxo"em nome de Jesus Cristo,o nazareno,levanta-te e anda".
Acorda povo de Deus!Quem perseverar até o fim será salvo.Estou dizendo até o fim.
Agora uma certeza eu tenho, o juízo de Deus começará em nós,na própria casa de Deus.Que venha rápido Senhor.
Meu Deus criador dos céus e da terra,tende misericórdia do teu povo.

Sandra Moura disse...

A paz do Senhor minha irmã!Como estás? Muito bom o texto Salário pastoral,concordo plenamente.

"Que Deus te abênçôe e a todos de sua casa!"

Pastoragente disse...

PARA GUILHERME
Querido, obrigado por seu precioso comentário.
Sim, meu irmão, é verdade que nada na Bíblia se compara com os absurdos que acontecem atualmente, como vc citou.

Quanto a “trabalhar em outras frentes” eu creio que isso é muito relativo.
Conheço Pastores que:
*Foram homens trabalhadores durante sua vida e deixaram tudo pela obra, foram honrados e abençoados por Deus.
*Deixaram tudo e tiveram que voltar correndo para o mercado de trabalho (só o Senhor sabe se foi falha humana ou não)
*Continuaram trabalhando e pastoreando (o que é extremamente difícil , podendo levar a esgotamento os que querem se dedicar como é necessário - isso sentimos na pele aqui em casa)

Há outras mil situações que poderíamos lembrar, mas pra resumir, acho que a decisão de ser independente financeiramente ou não deve ficar à critério de cada pessoa, pois cada um caminha na luz que recebe da Palavra.

Quanto aos textos que o Pastor Renato citou (repare que esse post não é meu)estão perfeitamente dentro do contexto de sustento de obreiros.

Observe I Coríntios 9:4-14 na tradução da Linguagem de Hoje:

*Será que eu não tenho o direito de receber comida e bebida pelo meu trabalho?
*Ou será que Barnabé e eu somos os únicos que temos de trabalhar para nos sustentar?
*Quem já ouviu falar de algum soldado que pagou as suas próprias despesas no exército? Ou qual é o fazendeiro que não come das uvas da sua própria plantação? Ou qual é o pastor que não toma do leite do seu gado?
*Não pensem que eu me apóio somente nesses exemplos da vida diária, pois a lei diz a mesma coisa.
*Na Lei de Moisés está escrito assim: “Não amarre a boca do boi quando ele estiver pisando o trigo.” Por acaso Deus está interessado nos bois?
*Ou foi a nosso respeito que ele disse isso? É claro que isso está escrito em nosso favor! Tanto a pessoa que planta como a que colhe fazem o seu trabalho na esperança de receber a sua parte da colheita.
*Se temos semeado entre vocês a semente espiritual, será demais se recebermos de vocês alguma recompensa material?
* Assim o Senhor mandou também que aqueles que anunciam o evangelho vivam do trabalho de anunciar o evangelho.

Texto fora de contexto vira pretexto, mas esse com certeza está muito bem contextualizado

Abração e continue sendo sempre bem vindo aqui.

Pastoragente disse...

PARA VOZ QUE CLAMA NO DESERTO
Leia o que escrevi para o irmão Guilherme, por favor.
Obrigado por sua participação.

Sandro Moraes disse...

Graça e Paz! Gosto tanto do seu blog, pastora, que fiz um link direto na sessão blogs que sigo no meu blog. Parabéns pela coerência na abordagem e escolha dos temas! Abração!

Gildo de Carvalho disse...

Olá pastora!
O tema ainda é controverso e a razão é o coração humano e suas vaidades. Isso, de ambos os lados. Lembro que há décadas já se ouvia ímpios dizendo em tom de zombaria que iriam abrir uma igreja pra ficarem ricos. Infelizmente essa visão é uma sombra que ainda paira nos pensamentos dos contemporaneos.
Eu, enquanto filho de pastor, sofri muito com esse tipo de vida - a pastoral - e por isso mesmo lutei até o último recurso para não me tornar pastor, por não aceitar tamanha injustiça e cobrança desnecessária sobre o estilo de vida de um pastor e de sua família.
Hoje, vivo com a porção que o Senhor me dá a cada dia e sou feliz por Jesus me amar.
Infelizmente os maus exemplos estão aí, manchando o Evangelho de Jesus, mas existem homens valentes que não servem a Mamom e dão conta do bom testemunho junto à Igreja.
Basta procurar.

Em Cristo.

Gildo de Carvalho
www.gildocarvalho.blogspot.com

João Carlos disse...

Olá querida irmã!

Por que será tão difícil se entender que quem trabalha de graça é o relógio?

Deus nos chama para a obra e precisamos dedicar nosso melhor a Deus!

Quem tem que julgar o quanto um pastor deve receber ou não é sua comunidade, usando de bom senso e justiça.

Não aceito críticas de quem está do lado de fora da Igreja. E se está dentro criticando é bom rever seus conceitos e valores.

Não falo isso como 'praga de crente', pelo contrário! Quero dizer que é falta de conhecimento bíblico, falta de amor àquele que está dia e noite na presença de Deus em prol de suas ovelhas e que precisa sobreviver dignamente!

Sei lá, fico ferrado da vida com certas coisas, e esta é uma delas.

Um grande abraço e que Deus te abençoe muito, cada vez mais, em todas as áreas de sua vida!

JC

Anônimo disse...

Realmente tem pessoas que são à favor de fecharem igrejas, templos.Para que é isto?Já pensou! Se com a igreja já está difícil,sem ela como será?
Concordo que os pastores sejam remunerados sim.
Se tem pastores que trabalham fora tudo bem,isto é muito bom.Mas não devemos esquecer,que a igreja precisa de pastores que estejam à disposição do povo,integralmente.
Já pensou se todos os pastores de todas as igreja trabalhassem fora,quem iria cuidar das ovelhas!Ministrar cultos!Todas as igrejas tem que ter um pastor diariamente.
Os missionários, são enviados e remunerados pelas igrejas ou pessoas de poder aquisitivos altos,também o pastor pode ser remunerado,que mal à nisto!
Procurem acompanhar o que acontece nos bastidores das igrejas,e vcs mudarão a opinião sobre pastor.
Aí de nós se não tivermos um pastor para cuidar de nossas vidas,eu conheço muitos que dão suas vidas ao povo de Deus.
Pastores que diariamente visitam os enfermos em hospitais, sempre estão em velórios,principalmente dando o alimento espiritual ao seu povo,digo 5 cultos diários, será que os pastores que trabalham em empresas podem assumir isto?
Se alguém discorda,segue o seu caminho que achar certo.
OBS:Ser pastor é levar diariamnte a cruz de Cristo.

Servo fiel disse...

Irmãos,vamos deixar desta bobagem se pastor deve der remunerado ou não.Isto não importa para o reino celestial.Vamos parar com isto,o tempo é curto demais para ficarmos perdendo tempo,com certas coisas que não levam a nada.
O que Jesus quer,é almas,isto é que devemos pensar,e agir.

Alessandra Peres disse...

Graça e pazzzzzzzzz à todos
Querida e amada pastoragente ( e vc sabe que te amooo mesmo, afinal nosso sangue azul....)

Digno é todo aquele que faz com seriedade e graças a Deus conheço muitos!!!!!!!

Espero que vc tenha entendido minha posição no post do "abrirsalão" infelizmente hoje existem muitas situações que nós nem imaginamos...

Eu tenho visto coisas erradas dos 2 lados, só acho que os pastores as vezes exageram na defesa e esquecem que todos somos ovelhas passiveis de erro, entende???

Quanto a salario eu acho louvávelllllllllllllll que um homem de Deus seja remunerado pelo que faz...um exemplo pr. Eneas Tognini, sua aposentadoria é muito boa e justaaaaaaaaaaaa. Mas a última vez que falei com um "pastor" me disse que tira ate 8mil reais so de igreja em igreja, pior sabemos qe seu ministerio nao é serio...temos provas... TUDO EXISTE TRIGO E JOIO. Sabemos que os 2 crescem juntos....

MAS PRA GALERA CONFERIRRRRRRRR

PASTORAGENTE E PASTORA DE JESUSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS

ESSA EU CONHEÇO E RECOMENDO!!!!

maninha te amooooooooooooooo

Almir escatambulo disse...

Ola Pastora gostei do texto. Eu particularmente acho que um pastor precisa ganhar salario sim. Caso a Igreja ache isso chato que os membros ajudem a sustenta-lo, pois é um trabalho arduo na qual o pastor é medico, analista, curandeiro, amigo, e até pai das almas perdidas por isso mereçe todo o respeito como os professores, os medicos enfim. Evidenetemente que aqueles ¨pastores¨ que tem algum tipo de desvio de conduta devem ser punidos sim de alguma forma. no mais acho que o pastor deve ser tratado com muuuuita dignidade..

Aproveito este comentario para divulgar o meu novo blog, que tem por objetivo tratar de temas aqui de minha cidade e do brasil estou tratando de temas como politica, economia, cultura, cotidiano e quero inserir a parte espiritual tambem, como gosto muito de blogar eu resolvi juntar temas que eu domino de cor e salteado com a questão da espiritualidade assim fica mais facil.. gostaria que você me acompanhasse neste blog. O link é www.umregistroqualquer.blogspot.com

Obrigado e Fique com Deus Pastora

Almir Escatambulo

Pastoragente disse...

PARA SERVO FIEL
Gostaria que o irmão esclarecesse o que é “bobagem” e “perda de tempo” na sua opinião.
*que o pastor seja remunerado
OU
*tratar desse assunto
Muito obrigado por sua participação.

Servo fiel disse...

Irmã Pastoragente,não vamos confundir as coisas,eu fui bem claro."Bobagem e perder tempo" ou seja "coisas insignificantes".Eu referí,porque muitos estão preocupados se pastor deve ser ou não remunerado.Enquanto devemos estar preocupados com as almas perdidas e pregar o evangelho a toda criatura.
Porque os dias são maus,e Deus está remindo o tempo.Agora se o postor está andando errado o problema é dele com Deus onde prestará conta de tudo.Alias é um dever de todos os cristãos membros acompanhar o que está acontecendo na igreja não é mesmo? Pelo que eu vejo não estão acompanhando e depois ficam jogando pedra no que não sabem.Não vamos perder tempo,milhares de vidas estão indo minutos à minutos segundos à segundos para o inferno.Temos que impedir isto,e levar a sério o evangelho porque é vidas que estão indo para o fogo eterno.Pense bem nisto ok?O juízo de Deus está próximo.1 Pe 4.7,E já está próximo o fim de todas as coisas;portanto,sede sóbrios e vigiai em oração.

Aproveitanto a oportunidade: O NT salienta o fato de que o cristão fíel experimenta tribulações e aflições neste mundo ímpio,controlado por satanás e hostil ao evangelho.
Aqueles que se dedicam a Jesus Cristo com uma fé firme e leal,que andam segundo o Espírito e que amam a verdade do evangelho,experimentarão problemas e tristezas.Na realidade,sofrer por amor à justiça é evidência de que nossa devoção a Cristo é genuína Mt5.10-12;At 14.22;Rm 8.17,18; 2Tm 2.12.
Por essa razão,problemas na vida do cristão podem ser um sinal de que ele está agradando a Deus e sendo-lhe fiel.As aflições frequentemente acompanham o cristão na sua luta espiritual contra o pecado,o mundo ímpio e satanás Ef6.12.
Através de severas provas,o Senhor permite que o cristão compartilhe do seu sofrimento e assim forma nele a excelência de caráter que Ele deseja Rm5.3,5; 2 Co 1.3,7;Tg 1.2,4.
Quando vc sofre e permanece fiel a Cristo,é considerado bem-aventurado,porque sobre vc " repousa o Espírito da glória de Deus".Aqueles que sofrem por causa da sua lealdade a Cristo são bem aventurados Mt5.11,12; 1 Pe 3.14;4,13.
Vamos honrar nossos veradeiros pastores,porque é o dever do cristão.
E principamente,devemos amar o próximo como a si mesmo, isto é mandamento de Deus.

Carla disse...

Bem, se a gente olhar para a história da igreja primitiva, de fato, os moldes não são os mesmos. Havia comunhão e as coisas eram repartidas igualmente, os que tinham propriedades vendiam e colocavam nos pés dos apóstolos, os que tinham repartinham com os que não tinham... e aí... vivemos isso hoje? Claro que não, porque os próprios cristãos não deixam o sistema chamado capitalismo, do qual é mais fácil pagar a prebenda pastoral do que repartir, e sem contar que na própria igreja não se olha para os pobres... é cada um olhando para seu umbigo... é egoísmo mesmo e salve as raras exceções.
O pastor (a) tem que ter salário sim, é o mínimo que a igreja/comunidade pode fazer.
Abraço!

Anônimo disse...

Sou feliz com o meu pastor sim!Glória à Deus pela sua vida.Este homem vive exclusivamente para a igreja. Acho que ele não deveria ganhar o salário que ganha, ele deveria ganhar é o dobro do salário.
Tenho acompanhado a vida deste homem de Deus,servo fiel,alegre sempre pensando no bem estar do rebanho.
Homem que paga um preço pelas suas ovelhas orando,jejuando,aconsehando e ministrando a verdadeira palavra de Deus.Cuidando sem medir esforço.
No mais,este homem de Deus faz o que é principal, que é pregar o evangelho.Mas também não esquece de dar assístência social a pessoas carentes e necessitadas ajudando-as com médicos,remédio,cestas básicas,assistência jurídica,etc.sou testemunha ocular deste fato.
Além de carregar as falsas acusações e murmurações dos cristãos rebeldes ele esta sempre pronto em recebe-los com toda mansidão.
Que Deus continua o abençõando,livrando-o dos homens maus,e perversos.

Antonio e Débora Peres disse...

Desde os tempos antigos o Senhor sempre se preocupou em providenciar o sustento para aqueles que se dedicam em Sua obra.
Deus é Justo, e deixou muito claro que aqueles que trabalham para Ele serão sustentados pelos beneficiários.
Sabemos que existem distorções e espertalhões que exploram e espoliam as pessoas.
Mas, generalizar é cair no erro de jogar pedras a esmo, ferindo e entristecendo os verdadeiros servos que recebem o maravilhoso chamado de pastorear a igreja de Deus.
O sustento de pastores é bíblico!

Jussara Barbosa disse...

Oi pastoragente!
Esse é um espaço aberto a opniões, por isso gostaria de usá-lo com liberdade e respeito!
Não quero entrar no mérito se o PR. merece ou não salário ( tenho minha opnião particular) mas o que sempre questiono é a exclusividade que dão ao salário do pastor...e os outros obreiros? Eu por exemplo, depois de formada, todas as igrejas que me faziam convites ministeriais, só me ofereciam 1 salário mínimo sempre! Dedicava tempo integral à igreja, cumpria horários, recebia pessoas para aconselhamento em minha sala, ensino, louvor, pregações em rádio, viagens para representar o PR em eventos...éramos uma equipe pastoral, mas eu sempre ganhando o mínimo! Nunca pagaram meu aluguel, meu INSS, não me deram carro, nada disso que um "REVERENDO" recebe! Ora, eu era menos obreira que ele (s)? Temos essa fita métrica para sabermos quem é MAIS ou MENOS obreiro? Hoje, não vivo mais do ministério ( nem quero), mas todas as amigas que tenho que estão recebendo do ministério, ganham BEM menos que o pastor e não possuem metade dos "privilégios" que ele tem. Também conheço pastores que trabalham em suas igrejas, ralam " pra caramba" e recebem BEM menos que o pastor dito TITULAR! Acordei logo...fiquei esse tempo todo sem contribuíção INSS, porque o salário mal dava para pagar suprir minhas necessidades e ajuda para família. Na época fiz inscrição para um concurso, mas nem cheguei a fazer a prova, pq o PR e sua esposa falaram que isso iria atrapalhar meu ministério!
Finalizo dizendo que o que me entristece são as bandeiras fervorosas que levantam a favor dos reverendos e tratam os outros obreiros como membros inferiores ao pastor na pirãmide da religiosidade!
Beijo grande, abraço forte!

Anônimo disse...

Sou a favor de remuneração a postor,ele tem que ganhar seu salário, e muito bem,e também
missionários,pregadores da Palavra que ensine na congregação.
Precisamos compreender que ninguém na igreja tem uma responsabilidade maior do que aqueles que ensinam as Sagradas Escríturas.
No juízo,os mestres cristãos serão julgados com mais rigor e mais exigência do que os demais cristãos.
Então não tenho mais nada a dizer.
Se alguém acha errado pagar salário a pastor,procure saber no dia a dia,o que é administrar uma igreja,vcs acham que é fácil não é mesmo?
Para ser um verdadeiro pastor,ele tem que ter a vocação com fidelidade primeiramente a Deus,e depois aos homens.

Pastoragente disse...

PARA A QUERIDA JUSSARA BARBOSA:
Jussara, vc foi muito justa nas suas colocações e eu concordo sim, que todo OBREIRO, não importando se é Pastor, Bispo, Reverendo ou sei lá o que mais, deve ser honrado pelo tempo que dedica.
Lamento de verdade vc não ter sido reconhecida financeiramente pelo trabalho que prestou, mas pode ter a esperança de que, na hora do JUSTO dos justos pagar, Ele sim saberá como fazer isso.
Beijo e não desanima hein, menina?

Pastoragente disse...

PARA SERVO FIEL
Sua opinião é completamente respeitada nesse Blog!
Obrigado e um abraço.

Oásis disse...

Se o pastor é remunerado e ganha seu salário da igreja vamos dar glória a Deus.Ele merece ganhar muito bem.
Agora se vcs meus amigos, que não concordam,o problema é exclusivamente seus.Se vcs estáo insatifeitos com o seus salários que ganham na empresa em que trabalha, misericória para vcs, vão orar e pedir a Deus para mudar a situação e ajuda-los.
Mas, deixem o pastor ser feliz. Porque ele é um minístro do evangelho e digno de todo o repeito,e honra.
Se vcs acham que pastores não estão cuidando das ovelhas,assim diz a palavra.
E levantarei sobre elas pastores que as apascentem,e nunca mais temerão,nem se assobrarão,e nem uma delas faltará,diz o SENHOR.Jr23.4.
Temos sim Verdadeiros pastores em nossas igrejas,que ama suas ovelhas.

Theo Pimenta disse...

Oi Pastoragente,
Li os comentários sobre este post. Puxa, como há diversidade de pensamentos sobre esse assunto, não é mesmo?
Mas o que mais me assusta é que algumas pessoas ainda tem seus pastores como verdadeiros MEDIADORES entre Deus e os homens, uma espécie de Maria. É como se, caso eles (pastores) não existissem, não teríamos (o povo) acesso a Deus e nem ao céu. Incrível. E parece que muitos pastores não fazem muita força para desmistificar essa questão.
Dessa forma elevasse o título pastor/reverendo/bispo, seja lá o que a igreja local utiliza, a um patamar diferenciado dos demais irmãos que são apenas os fiéis. Não é a toa que há muitos "procurando o episcopado", pois é símbolo de poder.
Cria-se aí uma escala de valores que não é salutar.
Nesse forma de pensar há 02 grupos: os Homens de Deus / e os que são conduzidos a Deus pelos Homens de Deus.
Claro que para muitos é mais fácil ter um pastor (confundido as vezes como guru espiritual) pois aí a responsabilidade sobre a vida espiritual é transferida totalmente para este.
Infelizmente prevalece ainda a idéia: "dou dízimo e ofertas, contribuo com a missão e ação social, logo, estou quites com Deus e não preciso fazer mais nada. O restante, a igreja, através do pastor, tem o dever de fazer, afinal de contas, 'o pastor ganha pra isso'...". Assim esquivam-se de praticar o evangelho e tornam-se religiosos.
Então, querida pastoragente, desculpe minha sinceridade, já acreditei e defendi muito o sistema com seus títulos e funções, achando ser um modelo criado por Deus e instituído por Jesus. Fiz muitas coisas em nome de Deus para proteger o sistema das quais hoje me envergonho, pois sei que de Deus não tinham nada.
Hoje entendo que a instituição é puramente humana e a igreja no formato que a conhecemos (constantiniana) é humana e falha. A função de pastor, hoje praticada nas igrejas é criação humana e não bíblica. Na bíblia o pastor/ancião cuida das ovelhas; nas igrejas atuais o líder (chame-o como quiser - pastor/reverendo/bispo) manipula as ovelhas (com o discurso que delas está cuidando). E aí daquele que se levantar contra o ungido de Deus... ai ai ai - teologia do medo.
Por outro lado, há muita gente boa por aí (pastores/líderes) bem intencionados e que realmente dão o seu tudo pela obra, no entanto, estão incluídos num sistema falido onde cedo ou tarde terão que ceder para continuar em frente... é triste, mas é verdade.
Quanto ao salário de pastores, é justo sim, pois esta forma de pastor/líder que estamos falando é da instituição e a mesma funciona como uma empresa, ou não? O pastor é um funcionário da instituição.
Agora, Jesus pouco ou nada falou sobre essa forma de pastoreio. Aliás, se os pastores atuais utilizassem a mesma forma de evangelismo que Jesus utilizou, seria muito diferente. Jesus não se preocupou onde reclinar sua cabeça, Jesus não se preocupou com grandes cruzadas de milagres, Jesus não procurava os primeiros lugares, Jesus não se infiltrou na política para conseguir direitos para a instituição/igreja, Jesus não ensinava prosperidade, Jesus não manipulava pessoas, enfim, Jesus deixou para nós a forma como Ele desejava que a Igreja (corpo de Cristo) se conduzisse, mas, com o passar do tempo o homem pegou a Igreja de Cristo e segmentou-a em diversas igrejas/instituições perdendo o sentido do evangelho.
Textos bíblicos para assegurar o salário dos pastores há diversos, bem escolhidos pelo autor do post, mas como comentou outro amado, estão fora do contexto.
No entanto, volto a frisar, o salário para estes pastores, inseridos neste sistema institucional, é justo, pois os mesmos estão trabalhando, e como disse outro amado, nem o relógio trabalha de graça.
No final, acredito que chegaremos todos ao céu, mesmo pensando tão diferente, pois a salvação é pela fé. É claro que alguns estão correndo risco de perder a salvação pois estão exagerando.
Enfim pastoragente, continuamos dizendo: Fuja da religião e viva o Evangelho - há um grande abismo entre um e outro.

Théo Pimenta

O solitário disse...

Para Théo pimenta.
Me desculpe Théo Pimenta,pelo seu comentário me parece que já te conheço, mas deixa para lá.
O que está parecendo, é que vc está revoltado com sigo mesmo, e teve alguma decepção com igreja e pastor.
E outra coisa,vc está muito equivocado,ninguém comentou nada de religião,veja que os comentários falam de remuneração de pastor e do evangelho de salvação.
Não me leval a mal!Respeito seu comentário,mas vejo de quem não é membro de nenhuma igreja;e não gosta de pastor,
um idealista,formador de opinião Própria.
Todos nos sabemos,que à diversidade no ministério de Deus.
Ou seja,foram constituidos,apóstolos,profetas,evagelistas,pastores e mestre.Ef 4.11, cada um no seu ministério,isto é biblico.E Deus constituiu e separou os verdadeiros pastores nesta terra. Para cuidar, e conduzir seu o rebanho.Homens que pregam constantemente a palavra de Deus.
Outra coisa, não compara Jesus com os homens não! Jesus é Deus, e nos apenas homens carnais e cheios de erros.No qual, estamos dia a dia atravéz da Palavra, nos aperfeiçoando no conhecimento de Deus.Principalmente nos pensamentos impuros,não é mesmo?
Digo novamente, respeito seus pensamtos, mas reveja seus conceitos.

Pastor Zico disse...

Se é correto é sim, talvez o que os incomoda mesmo é a quetão da ética ou seja quanto devi ser o salario de um pastor, tem alguns abusados tem sim, mas tem muita gente boa trabalhando pro reino. Um membro não sabe o que é abrir mão de todos os finais de semana para estar na igreja, ele como membro vai na igreja e faz suas viajem de feriado e esta certo, mas e a familia do pastor, quantas vezes o pastor sai de madrugada para espulxar demonios, ou lidar com maridos bebados, qts vezes em velorio, casamnto, hospitais, se os membros ajuda-se um pouquinho a igreja seria um lugar melhor.
Concordo com o salario pastoral e sou radical no assunto, pastores que nao abrem mãos de otimo salario em empresa para ganhar menos na igreja, esses nunca foram chamado para o ministerio.

Deus os abençoe.

Anônimo disse...

Curiosidade: O que move A ABERTURA de tantas igrejas. No bairro que moro tem 2 ou mais POR QUADRA. É a evangelização? É o salário? O poder?

E os títulos? Pastor, bispo, profeta, surgem num estalar de dedos. O que vem depois? Deus?

Aqui no blog alguns "pastores" usam de uma linguagem sofrível. Alguém que se propõe evangelizar, pregar, não deveria, no mínimo, conhecer a própria língua?

Leone

Valdir Gomes Perini disse...

Um dia desses, estava meditando em uma passagem da Bíblia muito conhecida e citada pelos crentes
(Gálatas 6:7) “ Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará.”

Seguindo então a regra de avaliar o texto, pelo seu contexto, lendo os versos anteriores e os posteriores

“Mas prove cada um o seu labor e, então, terá motivo de gloriar-se unicamente em si e não em outro. Porque cada um levará o seu próprio fardo. Mas aquele que está sendo instruído na palavra faça participante de todas as coisas boas aquele que o instrui. Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará. Porque o que semeia para a sua própria carne da carne colherá corrupção; mas o que semeia para o Espírito do Espírito colherá vida eterna. E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos. Por isso, enquanto tivermos oportunidade, façamos o bem a todos, mas principalmente aos da família da fé.”

É fácil entender que Paulo estava preocupado com a maneira que a igreja iria cuidar daqueles que se dedicavam ao ensino da palavra.
Quão maravilhoso seria hoje, se todos os cristão tivessem essa mesma preocupação!

Obrigado pela visita ao meu blog e pelos seu comentário
Deus abençoe a todos

O solitário disse...

Para o anônimo ou Leone
Para vc que fez criticas a pastores,sobre a língua portuguesa.
Assim diz Deus:Aí daqueles que encostarem em meus ungidos.
Primeiramente,respeite as pessoas,e segundo,tire a trave do teu olho primeiro antes de falar de alguém.
Todos nos temos o direito de escrever e expressar livremente,conforme a constituição brasileira.o que vc não está respeitando.
Conforme suas palavras,vc diz que alguns pastores estão com linguagem sofrível.Que tal vc,que deve ser um doutorado em português,e provavelmente deve ter uma cadeira na academia de letras, não se dispõe em dar aula gratuita para eles.Vc deve ser muito muito bom nisto não é mesmo?
O que eu vi,que tem pessoas sérias neste blog.Homens de Deus,que estão falando a palavra do evangelho de Salvação Jesus,e não estão perdendo tempo em criticar esse ou aquele como vc e outros estão fazendo.
Se tem alguém escrevendo errado,fique sabendo que isto é isignificante para Deus,o importante é que o nome de Jesus seja anunciado.
Deixo alguns versículos para vc.
Se alguém entre vós cuida ser religioso e não refreia a sua língua,antes,engana o seu coração,a religião desse é vã.
A língua é um pequeno membro e glória-se de grandes coisas.Vedes quão grande bosque um pequeno fogo incendeia.
A língua também é um fogo;como mundo de iniquidade,a língua está posta entre os nossos membros,e contamina todo o corpo,e inflama o curso da natureza,e é inflamada pelo inferno.Mas nenhum homem pode domar a língua.É um mal que não se pode refrear,está cheia de peçonha mortal.
Com ela bendizemos a Deus e Pai,e com ela amaldiçoamos os homens,feitos à semelhança de Deus.
Tiago 1.26;3.5,6,8,9.
Converta dos teu maus caminhos.Que Deus tenha misericórdia de tua alma.

Coração disse...

Oi Pessoal esse não é o único tema "polêmico" na igreja de hoje.Infelizmente há ainda uma falta de visão muito grande sobre o que na verdade é o ministério de um obreiro do Senhor,tenha ele a função que tiver na igreja.
Eu creio sim que o Obreito deve ser honrado,normalmente um pastor tem que ser um pouco Pai,irmão,amigo,pesicologo,médico,marceneiro,
economista,pintor, enfim....
Alguém que consagra sua vida ao serviço do Senhor deve ser honrado sim.
Tem muita gente que fala do que não conheçe,eu falo do que conheço.
Fiquem na paz.

Cláudio Nunes Horácio disse...

A questão aqui é muito simples, não há necessidade de controvérsias, o que é bíblico? É que o pastor seja sustentado por aqueles que ele pastoreia, portanto é bíblico o salário pastoral. Dizer mais o quê?

Ana claudia Stelet Moreno da Silva disse...

Caramba pastora! Obrigada por suas palavras lá no blog. Não sei se já ouviu aquela história da águia que vive um momento de isolamento, para passar por um processo dolorido que é o de arrancar o bico as penas e as garras, para o processo de restauração. Porém neste tempo de isolamento e restauração a tal águia que tá lá num momento doloroso, precisa de uma outra águia para levar para ela alimento e vc foi esta águia hoje para mim, vlw. Vou acreditar que este tempo é o de trocar o bico para novos louvores,trocar as penas para voar mais alto acima de tudo , e trocar as garras para agarrar melhor e com firmeza um novo tempo de Deus que está por vir, vlw de novo amiga águia, rsrs, bj grande.

Geovani Figueiredo dos Santos disse...

Graça e paz, minha irmã!

Que Deus continue abençoando a sua vida e lhe concedendo sempre a iluminaçãoe a inspiração necessárias para o desenvolvimento do seu frutuoso ministério cristão. Escrever é indubitavelmente uma ferramenta utilíssima para se alcançar vidas e incutir as verdades da Palavra em muitos corações sequiosos com a ajuda sempre presente do Espírito Santo,nosso Paracleto Divino.

Os frutos deste ministério abençoadoserão colhidos durante a sua vida através das muitas almas que conseguir conquistar para o reino de Deus e das muitas vidas que forem edificadas por suas palavras direcionadas pelo Eterno.

Deus continue abençoando a irmã e toda a sua família. Aproveitando o ensejo convido-lhe a conhecer o meu blog e, se desejar, deixar um comentário na minha mais recente postagem "Sabedoria ou Loucura" em meu blog: http://cristianismoemdia.blogspot.com//

Un sincero Shalom!!!!

Elizeu disse...

Prezada pastora, gostaria de parabenizá-la pelo blog e pelas reflexões sobre o direito do pastor a salário.
Entretanto, gostaria de saber a sua opinião sobre outro tema: Existe respaldo bíblico para que as mulheres sejam pastoras?
Longe de mim querer polemizar. Sou jornalista e estou redigindo uma matéria sobre o assunto para a Revista Visão Bíblica (Editoras Mezzotero e Bálsamo de Gileade) e acredito que a sua opinião enriquecerá a matéria. Muito obrigado.
Elizeu N. Silva (elizeusilva@uol.com.br)

Pr. Gualter Guedes disse...

Minha amadea irma, estou seguindo a irmã a muito tempo e gostaria de apresentar a irmã o meu blog.

Um abraço

Pr. Gualter Guedes

Servo fiel disse...

Na minha opinião,concordo com vc Eliseu.Eu também não aceito este título.Não tenho preconceito nenhum a isto,mas acho errado.
Vou tentar falar blíblicamente.
No livro de Efésios 4.11 diz:"E ele mesmo deu uns para apóstolos,e outros para profetas e outros para evangelistas,e outros para PASTORES e doutores".
1-APÓSTOLOS.Significa enviar alguém em missão especial como mensageiro e representante pessoal de quem o envia Hb 3.1.
2-PROFETAS.Os profetas eram homens que falavamsob o impulso direto do Espírito Santo,e cuja motivação e interesse principais eram a vida espiritual e pureza da igreja.Sob
o novo concerto,foram levados pelo Espírito santo e revestidos pelo seu poder para trazerem uma mensagem da parte de Deus ao seu povo At 2.17;4.8;21.4.
-EVANGELISTAS.No NT,evangelistas eram homens de Deus,capacitados e comissionados por Deus para anunciar o evangelho,e as boas novas da salvação aos perdidos e ajudar a estabelecer uma nova obra numa localidade.A proclamação do evangelho reúne em si a oferta e o poder da salvação Rm 1.16.
-PASTORES.Os pastores são aqueles que dirigem a congregação local e cuidão das suas necessidades espirituais.Também são chamados"presbíteros"
At 20.17;Tt 1.5,e bispos ou supervisores 1 Tm 3.1;Tt 1.7.
A tarefa do pastor é cuidar da sã doutrina,refutar a heresia Tt 1.9-11,ensinar a Palavra de Deus e exercer a direção da igreja local
1 Ts 5.12;1 Tm 3.1-5,ser um exemplo da pureza e da sã doutrina
Tt2.7,8,e esforçar-se no sentido de que todos os cristãos permaneçam na graça divina.
Hb 12.15;13.17;1 Pe 5.2.
Sua tarefa é assim descrita em At 20.28-31.
O pastor é essencial ao propósito de Deus para sua igreja.
A igreja que deixar de selecionar pastores piedosos e fiéis não será pastoreada segundo a mente de Cristo 1 Tm3.1-7,será uma igreja vulnerável às forças destruitivas da Satanás e do mundo At20.28-31.Haverá distorção da Palavra de Deus,e os padrões do evangelho serão abandonados.
2 Tm 1.13,14. Membros da igreja e seus familiares não serão doutrinados conforme o propósito de Deus.
1 Tm 4.6,14-16;6.20,21.Muitos se desviarão da verdade e se voltarão às fábulas 2 Tm 4.4,Se por outro lado,os pastores forem piedosos,os cristãos serão nutridos com as palavras da fé e da sã doutrina,e também disciplinados segundo o propósito da piedade 1 Tm 4.6,7.
Finalizando,-DOUTORES OU MESTRES.
Os mestres são aqueles que têm de Deus um dom especial para esclarecer,expor e proclamar a Palavra de Deus,a fim de edificar o corpo de Cristo Ef 4.12.
Os mestres são essenciais ao propósito de Deus para a igreja.A igreja onde o mestres estão calados não terá firmeza na verdade.Tal igreja aceitará inovações doutrinárias sem objeção;e nela,as práticas religiosas e ídeias humanas serão de fato o guia no que tange à doutrina,padrões e práticas dessa igreja, quando deveria ser a verdade bíblica.
CONCLUINDO.Não vi em nenhum texto na blíblia, em que fala que a mulher tem que ser Pastora.
O homem e a mulher são igualmente amados e preciosos à vista de Deus
Gl2.27,28.Porém,foi ao homem que Deus entregou a responsabilidade de direção da família e da igreja.
Mostra que não é permitido na igreja a mulher ensinar de modo normativo,diretivo e determinante,como faz o dirigente da congregação 1 Co 14,34.
Entretanto,isto não quer dizer que é proíbido a mulher cristã ensinar eu digo "ensinar,"
At 18,26;profetizar no culto da igreja,sob impulso direto do Espírito Santo 1 Co 11.5,6;12.10 nota 2;14.3;At 21.9,ensinar na igreja a outras mulheres,inclusive a jovens Tt 2.3,5; 2 Tm 1.5;3.14,15.
O que vejo,ser pastor é somente para homens.
Que Deus possa abençoar vcs mulheres,vcs são bençãos no corpo de Cristo.
Este é o meu entendimento,não me leva a mal ok?
Se alguém têm outra opinião,e discorda deste comentário,fique à vontade.

Cintia Abrantes disse...

Achei muito interessante o tema abordado.
Concordo com tudo!
Um abraço!

Cláudio Nunes Horácio disse...

Querida irmã, deixa eu responder ao Elizeu? Se sim, publique, se não, não publique OK? Valeu.
Elizeu: Essa questão se mulher pode ser pastora é muito simples. Jesus disse que quem quiser ser o maior, seja aquele que sirva. Então te retorno a pergunta: Mulher pode servir como pastora, ou seja, cuidando de todos? Elas têm o direito de servir ao próximo e a Deus? Pois é, sendo assim, se Deus as dotou de um dom, quem poderá dizer que não podem? O problema é que transformaram um dom, num cargo eclesiático, e ser pastor ou pastora nunca foi cargo na bíblia, mas dom. Pastor ou pastora é dom do Espírito Santo de Deus e Deus não olha a aparência, nem o sexo, mas o coração. Portanto, ser pastora não significa ser a mais rica de todas, a mais culta e entendida, a que é paga para ser santa por todos, a ungida intocável, inerrante, arrogante, exibida, mas ser modelo do rebanha como SERVA de Cristo. Aliás esse negócio de GRANDE servo, não existe, pois se é GRANDE ou se é servo. Todos nós pastores somos tão somente servos de todos. Não nos esqueçamos disso.

Pastoragente disse...

PARA ELIZEU:
Olá, obrigado por participar com suas opiniões aqui no Blog.
Aguarde só mais um pouco que já estarei te respondendo através do próximo post.

Um abraço.

Antonio e Débora Peres disse...

Sabe o que é maravilhoso quando pedimos ajuda em oração ? ..........é que a vida das pessoas fazem parte da nossa vida e juntos venceremos e daremos testemunho.....Deus ama isto,,,,
.
Tô aqui pra dizer o meu pensamento sobre pastores ou pastoras.
É a minha opinião, se ajudar em alguma coisa vou ficar contente.
.
Para mim, o respaldo bíblico está no próprio significado da palavra Pastor.
Pastor é aquele que protege, providencia alimento, conduz e cuida das ovelhas em todos os sentidos.
Na essência, aqueles que prestam serviço ao Senhor de pastorear, são pastores, sejam homens ou mulheres.
Um número incontável de mulheres missionárias (por exemplo) fazem o serviço de pastorear sem que lhes dêem o nome de pastoras, mas elas fazem tudo ou mais que os chamados pastores; elas evangelizam, batizam, discipulam, e vivem totalmente envolvidas no árduo trabalho de pastorear as ovelhas, sua posição diante do rebanho lhes dá o respaldo para serem chamadas de pastoras, só não querem lhes dar esse título.
A polêmica está na acepção daqueles que querem fazer do nome Pastor um previlégio só para homens.
Deus não faz acepção, para Ele, pastor é aquele que age e se comporta como tal, independente do sexo.
Efésios 4:11
O Senhor mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres.
Outros: outras pessoas, indeterminadas, o próximo.
É inegável que a interpretação para outros é genérica, então onde está escrito: Outros para pastores, devo interpretar: Outras para pastoras..
.
É o que penso. (já tô cum ódio desse Elizeu)kkkkkkkkkkkk

Daladier Lima disse...

Prezada Pastora, gostei muito dos debates do seu blog, vou linkar nos meus blogs favoritos. Aliás, o Ministério Feminino é um dos temas recorrentes do meu blog. Quanto ao assunto do post, sou de pleno acordo, desde que com valores justos e adequados, sem achaque, nem exagero, que o pastor, sim tenha um salário. E que também ele faça jus ao que recebe.

Pr. Marcos Crecchi disse...

As megas igrejas na verdade são um verdadeiro cabide de emprego, muitos profissionais da fé e poucos pastores segundo o coração de Deus.

Tami Santana disse...

Sou completamente a favor da remuneração a pastores e boa remuneração, principalmente porque tenho um exemplo na igreja que frequento de um homem integro, inteligente e muito estudioso da palavra do Senhor. Então será o trabalho dele menos digno que de tantos outros homens? Mas não esquecendo que existem sim pastores com carater duvidoso, mas não é bem verdade que existem caraters duvidosos em todos os tipos de profissões, em qualquer lugar no mundo?
Muito obrigada pela visita ao blog e me dar oportunidade de ler seus posts que pelo que estou vendo são excelentes! Parabéns.. Deus abençõe sua vida e de toda sua família.

AMOR A SIÃO disse...

A PAZ IRMÃ, REALMENTE TODO ASSUNTO RELACIONADO A ATITUDE DO PASTOR ACABA SE TORNANDO POLÊMICO, O POVO GOSTA DE POLÊMICA, DE CERTO O ESPIRITO SANTO NÃO ESTÁ SENDO SUFICIENTE PRA TRAZER NOVIDADE DE VIDA. OUÇA ESSA MENSAGEM TENHO CERTEZA QUE IRÁ GOSTAR, DEUS ABENÇOE http://www.megaupload.com/?d=UUTI9V7F .

Gilbeto Neves disse...

Olá pastora,
Parabéns pelo blog, coloquei um link em meu blog para as pessoas participarem.
Que o Senhor nosso Deus continue te abençoando.

**** disse...

Não podemos de forma alguma fazer da religião uma profissão,um ganha pão!
O grande pastor, o apostolo Paulo,por muitas vezes, gastou tudo do seu próprio bolso,como ele mesmo descreve.
Os modernos teólogos,seguem a Cristo e seus dessipulos,apenas teoricamente.

JP675 disse...

ninguem mas fas nada de graça por ninguem nem mesmo a obra de Deus tudo em troca de dinheiro nimguem tira mais um tempinho para fazer caridade as pessoas, quando pegam qualquer cargo na igreja logo o seu pençamento é cobrar para levar a palavra do senhor por isto que hoje vemos tantas denuminações sem medo de errar estão todos correndo a pos salários todos estão pençando na parte financeira Jesus tem ficado em segundo plano Jesus está sendo usado pelo o homem em seu beneficio próprio as pessoas tem usado o nome do senhor discaradamente sem um pingo de receio a ganancia pelo o dinheiro e tão grande que as pessoas nem se importam de perder as salvação,7 Porque nada trouxe para este mundo, e nada podemos daqui levar;
8 tendo, porém, alimento e vestuário, estaremos com isso contentes.
9 Mas os que querem tornar-se ricos caem em tentação e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, as quais submergem os homens na ruína e na perdição.
10 Porque o amor ao dinheiro é raiz de todos os males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.
11 Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a constância, a mansidão.
12 Peleja a boa peleja da fé, apodera-te da vida eterna, para a qual foste chamado, tendo já feito boa confissão diante de muitas testemunhas.

JP675 disse...

as pessoas não faz favor nem para Deus,áté de Deus elas estão cobrando o que mais posso esperar destas pessoas?

Anônimo disse...

ola,os textos citados por voce nao estao dizendo claramente que pastores tem que ser remunerados e sim obreiros,envolve muita gente do ministerio,pois,obreiro é aquele ou aquela que faz a obra de DEUS,o interessante é que os textos citados pelos apostolos e escritores da biblia se referem ao antigo testamento,a quem eles estariam se comparando?aos levitas,aos sarcedotes,que nao tinham herança alguma,tinham que largar tudo e viver pro senhor, DEUS ordenou que eles fossem ajudados,ou remunerados nao digo em dinheiro,mas,supridas as suas necessidades,concordo que o pastor ou qualquer obreiro seja remunerado,desde que viva da obra,somente da obra,em tempo integral,e nao tenha outro trabalho,pois se nao assim estaria indo alem do que DEUS ordenou,concordo que essa ajuda seeja compativel com suas necessidades,mas que nao seja absurda,ja pensou um pastor ganhar r$8.000 reais e tendo gente na igreja desempregado e tendo que ouvir que DEUS provera,use a sua fé,ou entao deve estar em pecado,
e o mais importante como o suposto pastor é remunerado,digo isso daqueles que trabalham e ainda querem dinheiro da igreja,ele tem a obrigaçao de ganhar almas,de converter pessoas a cristo,pois ele é pago pra isso,a verdade é que a desigualdade começa dentro da igreja,onde deveria existir amor ao proximo.

"dai de graça o que recebeste de graça"

Anônimo disse...

É MAIS DO DIGNO SIM !!! A BÍBLIA FALA QUE O TRABALHADOR É DIGNO DO SEU SALÁRIO , E O PASTOR TRABALHA NA OBRA DE DEUS!!!!

Anônimo disse...

Tenho observado em muitas igrejas que a ordem de Jesus para que seja realizado o pagamento de salários para os que anunciam o evangelho não é obedecida. Conheço Igrejas, e a minha uma delas, onde os obreiros que de alguma forma contribuem para o anúncio do evangelho, são esquecidos quando se fala em pagamento de salários, nem ao menos recebem uma ajuda de custo pelo trabalho que realizam, afinal, pregam o evangelho, visitam os irmãos, ensinam as criancinhas, jovens e adultos, muitas vezes até trabalhando mais que os pastores, que se preocupam mais em participar de congressos, eventos, reuniões, etc, e minimamente cumprem sua função pastoral principal, qual seja, pastorear as ovelhas, visitá-las, aconselhá-las, ensiná-las, chorar com as que choram, sorrir com as que sorriem. Acham que a pregação feita no púlpito aos domingos é ração suficiente para as ovelhas sobrevivam, e acreditam que fazendo assim estão cumprindo seu chamado pastoral.
Enquanto isso, outros que verdadeiramente estão contribuindo para o crescimento espiritual e numérico da Igreja, na hora do pagamento não são lembrados, ficando o dinheiro somente para os intitulados pastores.
Quando o Senhor Jesus ordenou que “aos que anunciam o evangelho, que vivam do evangelho”, não se limitou apenas aos pastores, mas a todos aqueles que anunciam o evangelho, ou seja, às pessoas que realmente trabalham para a expansão do evangelho do Senhor Jesus.
Ele também disse: "Não atarás a boca ao boi quando debulha"...e..."Digno é o trabalhador do seu salário” ( Timóteo 5:17-18). Porém, o que observamos é que vários bois trabalham e apenas um boi tem sua boca desatada. Aos demais bois não é dado o “direito” conferido por Jesus de receber seu digno salário, configurando-se aqui, o chamado “enriquecimento ilícito”, que é o acréscimo de bens que se verifica no patrimônio de um sujeito, em detrimento de outrem... (FRANÇA, R. Limongi. Enriquecimento sem Causa. Enciclopédia Saraiva de Direito. São Paulo: Saraiva, 1987). Este ocorre quando alguém enriquece às custas alheia, pois o que era devido também a outra pessoa, fica nas mãos de apenas uma. Biblicamente falando: que era para ser repartido entre todos os bois que debulham o milho, apenas um boi se alimenta, deixando os outros sem o seu sustento. Isso é muito injusto. Que os pastores intitulados recebam o seu direito, mas que o mesmo direito seja dado aos demais obreiros que labutam no anúncio do evangelho e no ensino. Espero que um dia haja uma séria reflexa sobre essa questão e que essa injustiça, ainda que institucionalizada, seja reparada.

Paulo Senra disse...

A bíblia diz que o obreiro é dígno de seu salário, portanto é lícito sim. Ou será que um Pastor de tempo integral deve viver de brisas?

Tiago Alexandre disse...

o salario do pregador é salvaçao apóstolo paulo (I Coríntios 9:1 ao 15)
salvaçao nao dinheiro ne?

Raquel Souza disse...

A paz de Deus seja com todos.

A bíblia é um livro totalmente espiritual.
No versículo ... "Não sabeis vós que os que administram o que é sagrado comem do que é do templo? E que os que de contínuo estão junto ao altar participam do altar? Assim ordenou também o Senhor aos que anunciam o evangelho, que vivam do evangelho." Esta passagem é espiritual, todo homem deve viver do evangelho que é cristo jesus, nós devemos viver uma vida espiritual em cristo, o evangelho de cristo é o alimento da nossa alma.

“Os anciãos que governam bem sejam tidos por dignos de duplicada honra, especialmente os que labutam na pregação e no ensino"
Duplicada honra, O Senhor honrará, espiritualmente falando. E nossa honra não está na terra, será no céu! Para os que forem firmes e fiéis herdarão a coroa da vida eterna. Nosso galardão não está na terra mas sim no céu.

"Não atarás a boca ao boi quando debulha"...E..."Digno é o trabalhador do seu salário” ( Timóteo 5:17-18)
*O ministério de cristo jesus não é um trabalho: [E indo pregai dizendo: é chegado o reino dos céus. Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios: de graça recebeis (do Senhor Jesus) de graça dai. Mateus: 10 7, 8. Estes dons são do céu, é dado ao homem pelo espírito santo, de graça, então deve ser dado de graça as ovelhas perdidas. Então cada um comerá o seu pão do suor do seu rosto. E não receber salário por pregar o evangelho de graça recebido.
A visão e a vida do crente tem que ser espiritual não carnal.

josival soares de oliveira disse...

em primeiro lugar quero que todos entendam o evangelho.
Jesus foi ministro do evangelho da circuncisão, ou seja, um evangelho que não abriu mãos dos direitos dos pregadores da época da Lei, pois este evangelho foi entregue aos 12 apóstolos para eles levarem ao povo de Israel o conhecimento e reconhecimento que este Jesus era o filho de Deus, conforme as escrituras relatava.
mas na pregação deste evangelho ao mundo era necessário eles continuarem a obedecer alguns pontos de doutrina autorizados pela Lei dos mandamentos da carne, principalmente o de receber salários e dízimos, esse tal evangelho que dá esse direito é o chamado de evangelho da pregado de acordo com a Lei da circuncisão.


agora nos últimos dias, é pregado o evangelho da incircuncisão, ou seja, sem a lei dos mandamentos da carne, Jesus escolheu um apóstolo nascido fora tempo ou seja, nascido muito depois da morte do senhor, para anunciar o evangelho a um povo que não era digno de ser chamado de povo.
veio para este povo o evangelho da liberdade cristã ou incircuncisão ou seja, um evangelho sem os mandamentos da Lei. um evangelho livre da escravidão (um grátis)sem peso, para não ser pesado a ninguém.
este evangelho é o evangelho pregado para os gentios que se convertem a Deus. se bem que não há outro evangelho, mas se alguns ainda não entende, ja deveriam ter entendido pelo tempo de estudos, o evangelho que foi revelado para o Apóstolo Paulo, pregar para nós, foi um evangelho livre da Lei, ou seja, a liberdade do filho da livre e não da escrava que tem que pagar para o senhor do evangelho,(cristo.